domingo, 2 de dezembro de 2012

Estiramento na Panturrilha? Saiba o que fazer!

  Estiramento na Panturrilha? Saiba o que fazer!

Uma das lesões mais comuns entre os corredores e triatletas é o estiramento da musculatura da panturrilha  A panturrilha é formada por dois grupos musculares, o gastrocnêmio, o músculo grande que fica mais visível na sua panturrilha e o Sóleo um músculo que fica em baixo do Gastrocnêmio. Embora as lesões de panturrilha serem comuns há uma confusão muito grande a respeito do que é um estiramento.


O que é um Estiramento na Panturrilha?

Um estiramento na panturrilha é uma pequena ruptura dos músculos do gastrocnêmio e/ou do sóleo. O ponto mais comum de ruptura é a junção músculo tendínea, o ponto onde esses músculos se ligam ao tendão de aquiles.
Os sintomas desse tipo de lesão são bem variados, mas alguns deles são bem comuns:
  • Dor repentina atrás da panturrilha;
  • Dependendo da gravidade da lesão o atleta tem dificuldade para andar.
  • Pode haver ou não hematoma na área.

calf tear  Estiramento na Panturrilha? Saiba o que fazer!
A foto ilustra uma pequena lesão na panturrilha.

Machuquei minha panturrilha, e agora?

A primeira coisa a fazer é identificar a gravidade da lesão. Os estiramentos de panturrilha são classificados em 3 níveis diferentes, dependendo de quão grave a lesão é.
  • Lesões de Grau 1: O músculo é exigido demais e tem pequenas micro rupturas. A recuperação completa desse tipo de lesão demora até 2 semanas.
  • Lesões de Grau 2: Nesse tipo de lesão, há um rompimento parcial do músculo. A recuperação completa desse tipo de lesão demora de 5-8 semanas.
  • Lesões de Grau 3: Esse é o tipo de lesão mais grave, quando há 80% ou mais do músculo rompido. Em alguns caso pode ser necessária a intervenção cirúrgica. Demora de 3-4 meses para a recuperação completa.

Como tratar uma panturrilha lesionada?

  • O primeiro passo para não lesionar ainda mais o seu músculo é parar de se exercitar ao primeiro sinal de dor. Continuar a atividade pode agravar muito uma lesão que poderia ser recuperada com um pouquinho de alongamento e alguns dias de descanso (já discuti isso no artigo Pare de Correr com Dor!)
  • Procure um médico: o ideal é fazer o diagnóstico da lesão o quanto antes você conseguir. Com um diagnóstico preciso, o tratamento é mais rápido e certeiro.
    Deixe o músculo descansar: Evite todas as atividades que causam dor, principalmente as atividades de impacto (como saltos, corrida…). Não retorne ao seu esporte até que você esteja completamente sem dor.
  • Gelo: Faça gelo no local lesionado por 15-20min, de preferência várias vezes ao dia.
    Alongue o músculo: Após você parar de sentir dor (em alguns casos isso pode demorar alguns dias), comece a alongar-se de maneira suave. Sente no chão e puxe a ponta do pé bem de leve, mantendo os joelhos estendidos. Seguro o alongamento por 10 segundos e repita de 5 a 10 vezes. No começo apenas um alongamento leve vai deixar o músculo dolorido. Se isso acontecer, interrompa os alongamentos imediatamente e faça gelo.
  • Fortalecimento: Depois de conseguir alongar a panturrilha, da maneira descrita acima por 5 dias, sem sentir dor, é hora de começar a fortalecer o músculo. Comece com exercícios isométricos usando um Teraband (elástico) e faça 3-5 séries de 20”. Repita os exercícios diariamente, até que consiga fazer 5 séries sem sentir dor. Após isso você está pronto para exercícios um POUCO mais puxados.
  • Fortalecimento 2: De pé, faça extensão de tornozelos, se sustentando na ponta do pé por 30”, descanse e tente repetir o movimento fazendo de 3-5 séries. Realize isso diariamente. Quando conseguir realizar 5 séries, sem dor. Comece a fazer o exercício de forma unilateral (equilibrando-se em uma perna só).
  • Alongue-se mais: durante todo o processo de reabilitação é necessário manter os exercícios de alongamento. Muitas vezes os músculos lesionados se tornam mais encurtados. Dê ênfase nos músculos da panturrilha e nos músculos posteriores de coxa.
Lembre-se, as dicas a cima são apenas parte de uma orientação geral, e não substituem uma acompanhamento profissional. Caso você decida segui-las estará por sua conta e risco.

Quando eu posso retomar a corrida?

  • Quanto o seu médico ou fisioterapeuta autorizar;
  • Quando você estiver completamente sem dor;
  • Quando você estiver sem inchaço (calor, ou dor a palpação na região lesionada);
  • Quando você tiver recuperado a total amplitude de movimento, quando comparada com a perna não lesionada.
  • Quando você puder trotar sem sentir dor.
  • Quando você puder saltar tanto com as duas pernas, como apenas com a perna lesionada.

Bons Treinos!


Fonte: Espíritos Outdoor

Nenhum comentário:

Postar um comentário